Escola Livre de Cinema e Vídeo de Santo André - E.L.C.V.

Notícias

25/03/2015
Celebração une cinema e comunidade Árabe em São Paulo

Destaque na comemoração foram as fotos dos cineastas com as autoridades que representam o mundo Árabe no Brasil.

 

Por Difilme Digital

 

25 de março de 2015 – Dia Nacional da Comunidade Árabe no Brasil – o diretor DiaulasUllysses e a produtora Loide Almeida do documentário “ 25 DE MARÇO, EU E OS EGIPCÍOS” estiveram presentes neste maravilhoso evento – que contou com a presença de todos os embaixadores dos países Árabes, autoridades brasileiras e da Câmara do Comercio Árabe e Diretores e Produtores dos filmes – reunidos no Esporte Clube Sírio em São Paulo - SP.  O documentário “ 25 DE MARÇO, EU E OS EGIPCÍOS” mesmo ficando só na primeira fase, foram  recebidos com alegria e muito carinho por todas as autoridades e todos os organizadores do Festival “Os Árabes e a 25 de Março”. 

 

“Por esse carinho, agradecemos imensamente todas as pessoas através da Silvia Antibas (Diretora de Cultura da Câmara Árabe), Lina Chamie (Cineasta) e Sandra Ramos (Produtora do Festival)” destaca Diaulas.

 

O presidente do ICArabe, Salem Nasser, ressaltou a importância do evento. "A presença árabe no Brasil é de longo tempo, mas é também de uma intensidade de uma força fenomenais. A comunidade árabe talvez seja aqui a mais importante do mundo, a mais numerosa", afirmou. "E é claro que o concurso de curtas relacionado ao tema da 25 de Março é especialmente icônico porque a 25 também é um grande símbolo da presença árabe no Brasil. É muito significativo. Além disso, a 25 de Março está completando 150 anos. Então é uma conjunção de fatores que fazem com que a festa seja especial".

 

“A simplicidade, a união de vários povos e culturas com único propósito: Preservar sua historia no Brasil. No Festival o que mais gostei foi estar junto de tantos talentos, de tantas obras. Só tenho a agradecer todo prestigio e carinho recebido” Declara Loide.

 

Beatriz Le Senechal levou os prêmios do “Júri Oficial” e do “Júri Popular” no concurso de cinema promovido pela Câmara de Comércio Árabe-Brasileira e o Icarabe. Bruno Rafael da Silva ficou com o troféu “Jovens Realizadores”. O filme de Senechal concorreu com outras 27 produções, sendo que quatro foram escolhidas como finalistas para eleição pelo Júri Popular – e os filmes são:  “25 de Março: A Memória do Mundo Árabe” – dir.: Gustavo Brandão, “Ao Mundo Novo” dir. : Pedro Jorge, “Arabescos: do Mascate ao Doutor” dir. : Beatriz Le Senechal e “O Cheiro de Zattar” dir. : Zeca Miranda.  Os curtas foram exibidos em diversas salas de São Paulo e do ABC, e ao final das sessões o público pôde votar. Já os integrantes do Júri Oficial foram Silvia Antibas, diretora de Cultura da Câmara Árabe, Geraldo Adriano Godoy de Campos, diretor de Cultura do Icarabe, e os cineastas Lina Chamie, Otávio Cury e José Roberto Sadek.

 

Podemos destacar também alguns trechos da matéria do jornalista Alexandre Rocha, da Anba, extraído do site http://www.anba.com.br/noticia/...

 

- O presidente da Câmara Árabe, Marcelo Sallum, disse que o concurso estimulou a pesquisa sobre a história da imigração árabe no Brasil e de sua relação com a Rua 25 de Março, tradicional centro de comércio na capital paulista. “De lá (da 25) saíram ideias e recursos para a realização das principais obras da nossa comunidade, entre elas a Câmara de Comércio Árabe Brasileira”, destacou.

 

- O presidente do Icarabe, Salem Nasser, ressaltou que a cultura árabe é parte da cultura brasileira, em função da influência dos imigrantes, e comemorou a resposta provocada pelo concurso de cinema. “Estou extremamente feliz com o sucesso do concurso de cinema e espero também que o sucesso artístico tenha sido atingido”, declarou.

 

- O secretario da Cultura do Estado, Marcelo Matos Araújo, afirmou que a realização do concurso foi importante não só para preservação da memória de um grupo de imigrantes, mas para a cidade e o estado de São Paulo, e acrescentou: “É uma ação de extrema relevância para o nosso País!” Ele também destacou a importância do circuito criado de exibição em vários locais, como: “Centro Cultural São Paulo, UFABC Campus São Bernardo do Campo, Memorial da América Latina, Cine Caixa Belas Artes e Escola Livre de Cinema e Vídeo de Santo André”

 

- O decano do Conselho dos Embaixadores Árabes e embaixador da Palestina no Brasil, Ibrahim Alzeben, fez referência à esfiha, parte das lembranças de infância citadas pelo presidente da Câmara Árabe em seu discurso. “É uma digital que os imigrantes deixaram e que é parte da personalidade e da cultura do Brasil”, declarou. O quitute pode ser apreciado em qualquer lugar no País.

 

Shukran

 

“Obrigado a este povo que nos deixou esses descendentes, netos e netas que imensamente nos dão carinho e amor – pois recebemos palavras e sorrisos o tempo todo durante a celebração – e palmas fervorosas por estarmos contando a historia de seu povo, de sua gente. E, descendo as escadarias, indo embora recebi uma pasta com um certificado – como se fosse um diploma da Câmara de Comercio Árabe – isso fecha a noite, e emocionados eu e Loide fomos embora – Shukran (é obrigado em Árabe.” Fecha Diaulas

 

Patrocínio

 

A comemoração foi patrocinada pela RasAlKhaimahFree Zona (RAK FTZ), zona franca nos Emirados Árabes Unidos, pela Emirates Airline e Hotel Tivoli, com apoio do Clube Sírio, Clube Atlético Monte Líbano e Grupo Bandeirantes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

ELCV - Escola Livre de Cinema e Vídeo de Santo André
Avenida Utinga, 136 - Parque Antonio Pezzolo (Chácara Pignatari)
Bairro Vila Metalúrgica - Santo André - SP - Cep 09220-610
11 4461.2081 / 4461.4181
contato@elcv.art.br - www.elcv.art.br